Desde 2006 servindo algumas lasanhas e muitas abobrinhas.

Marcadores

segunda-feira, 30 de abril de 2007

Amor, I love you!

Amor é fogo que arde sem se ver
(Luís Vaz de Camões)

Amor é um fogo que arde sem se ver,
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente,
É dor que desatina sem doer.
É um não querer mais que bem querer ;
É um andar solitário entre a gente ;
É nunca contentar-se de contente ;
É um cuidar que ganha em se perder.
É querer estar preso por vontade ;
É servir a quem vence, o vencedor ;
É ter com quem nos mata, lealdade.
Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor ?

Não se pode falar de amor sem clichê. E um dos clichês mais lindos que há sobre o amor é esse soneto de Camões, que muitos conhecem por causa da música “Monte Castelo” da Legião Urbana.
Quando li que o tema que Gui me mandou foi sobre o amor, logo quis atrelá-lo ao tema amor à distancia. Mas não! Preferi depois falar simplesmente sobre amor! Não como se fosse um manual ou algo do gênero. Apenas pensamentos soltos...
Mas quem quiser saber conceito de amor, é só recorrer à querida Wikipedia
, onde fala de vários tipos de amor.
Não deve ser à toa que amor rima dor. Pelo menos na Língua Portuguesa. Nesse ponto, o idioma foi certíssimo. Uma vez ouvi que paixão é um incêndio e o amor é uma fogueirinha. Achei engraçado, mas errôneo. Naquela época eu confundia muito esses dois sentimentos. Ao contrário da paixão, amar é aceitar a pessoa, inclusive em seus defeitos. Pelo menos é assim que eu penso. E não estou apenas falando de amor no sentido romântico/casal.
Essa deve ser a base do tal amor maternal/filial. Independente do que aconteça, em geral, pais e filhos podem até se afastar mais para deixar de se amar é muito difícil! Também em relação a amizade, o amor fraterno se dá quando você mesmo conhecendo os defeitos da pessoa, a “adota” pra sua vida. Eu confesso que as vezes eu sou difícil de conviver e tenho amigas que também não são exatamente as pessoas mais fecais do mundo. Mas eu sei que elas sempre estão na minha vida e na da delas, mesmo que passemos um tempo sem se ver. Hoje, minha sorte do dia no Orkut era:”Seus amigos só pedem um minuto do seu tempo, e não seu dinheiro”. Ou seja, amizade deve ser desinteressada, é uma forma de amor!
“Ame uns aos outros, assim como eu os amei” Está lá na Bíblia! Jesus que mandou! O amor é base de todas as religiões. E quase todos Têm uma religião, crença ou foi criado numa sociedade com algum tipo de influência religiosa. Então, o que está errado? Mas como também já li: amar a humanidade é fácil, difícil é amar o próximo. Principalmente quando o próximo não se parece ser do “nosso grupo”. Vide tantas guerras e desentendimentos. Não que todos têm que agora sair beijando todos que vêem na rua! Ia ser no mínimo a proliferação da herpes labial... Mas tratar as pessoas com respeito e tentar compreender os pontos de vistas alheios, já seria um início!
E o que seriam das artes sem o tema “amor”, hein? Músicas, filmes, novelas, livros, quadros (etc) em que personagens lutam e sofrem por causa do amor. Com certeza essas artes existiriam, mas não teriam tanta graça e charme! E não fariam os artistas tão conhecidos e ricos.
Um monumento que tenho a maior vontade de conhecer é o Taj Mahal, na Índia. É considerada a maior prova de amor do mundo! Constitui-se num mausoléu feito de mármore branco que levou 22 anos pra ser construído. Mais informações, Wikipedia
. Por isso, o Taj Mahal hoje enfeita o Lasanha.
Eu tava tentando fugir, mas sim, vou falar de amor romântico. E pra isso serei muito pessoal! Por isso leiam e depois façam de conta que sabem de nada, certo?
Certa feita eu ouvi numa aula de literatura uma poesia em que o autor dizia mais ou menos que havia beijado várias mulheres e muitas das quais havia esquecido o nome e a fisionomia. Mas justa aquela que ele nunca havia beijado foi a que nunca se esqueceu. Eu devia ter decorado pelo menos quem havia sido o autor, mas não! Quem tiver favor me informar! E é mais ou menos isso! Há uma pessoa que nunca beijei, com quem perdi em parte o contato, mas que é a razão de meu afeto. É uma pessoa normal com defeitos e qualidades. Quem o ver na rua, talvez nem gaste mais de um segundo olhando-o. Mas eu não o esqueço, eu me preocupo, torço por ele e perco o ar e o chão cada vez que alguém se refere a ele. Eu começo a achar que devo amá-lo.
Vocês devem pensar, então por que a boba aí não corre atrás? Porque a boba aqui já correu muito. E infelizmente ele em vez de correr em minha direção, correu em direção oposta, pra quase destruição de minha auto-estima na época... Talvez um dia, quem sabe? Por enquanto, vou beijando e me esquecendo de nomes e fisionomias mesmo! E de resto, tenho mais nada a falar sobre o amor! Por enquanto...

“Iaiá, se eu peco é na vontade de ter um amor de verdade. Pois é!” (Beijos pra a Iaiá Gabie que não fugiu da raia e escreveu em seu último post sobre o arrocha, tema que eu sugeri.)

12 comentários:

Fábio disse...

Acredito que a melhor definição de amor seja a do poema mesmo, mas isso sobre um amor genérico. Pois, cada pessoa sente, pensa e reflete sobre o amor de formas diferentes.

Mas de uma forma geral, com certeza, Camões acertou em cheio.

Beijos

André Logan disse...

Uma coisa que eu sempre achei é que o amor é uma coisa que não tem como definir, por causa dos vários tipos de amores.

Júlio Melo disse...

É Va
... parece que entrei em recesso também, também perdi o chão, lembro de quando a Legião Urbana lançou "A Tempestade" e todo mundo esperando um show aqui no Rio, e depois o que aconteceu? Não quero me acostumar com isso...
Fique bem.

R Lima disse...

Amar é tão poderoso.. qto destrutivo... é preciso cuidado ao lidar com um sentimento tão avassalador.

Mas aí é q tá a graça de viver... é superar as artimanhas do amor.. e fazer ele assim.. simples, doce e afável...

O amor é surpreendente...

P. Florindo disse...

O amor é um sentimento extremo. Quando amamos e somos amados, é a melhor coisa do mundo. Quando amamos e não somos amados é a pior coisa do mundo. Quando não amamos e somos amados, é egoísmo. Quando não amamos e não somos amados, é indiferença!

Nossa!

gui¬¬ disse...

Vanessaaaaaaaaaaaa!!!!!!

ahh AMEI o texto! e valeu por escrever o que eu sugeri, falar de amor é muito bom (pelo menos pra mim) rsrsrs

Sabe, nesse exato momento eu tô ouvindo uma musica mega romântica e melodramática, pensando na vida... amor amor...essa palavra não sai da minha cabeça

mas até q eu ando bem tranquilão! hehehe

Qto ao seu caso, tem uma frase, que uma pessoa diz pra outra assim:

"- Quem sabe um dia, virando uma esquina, a gente não se encontre de novo?"

Beijão!!!!

Wagner disse...

desculpe a ausência de comentários, eu estava praticando o amor. rs

e como sempre você escreveu mais um excelente texto. Parece que seus textos fluem naturalmente de seu teclado!

Ita. disse...

Van, adorei o texto!
Pois eu, amiga, acho que pior do que quem ama e nao é correspondido, do que
quem tem um amor platonico, é quem não ama, tem um coração vazio
é amado mas nao se abre pra esse amor, simplesmente fica esperando nao sei
o quê da vida...
" Jogue sua mãos para o céu e agradeça se acaso tiver, alguém que você gostaria que estivesse
sempre com você, na rua, na chuva, na fazenda ou numa casinha de sapê..."

Daniella Living disse...

Esse poema de Camões domina.
A paixão já passou em minha vida, foi até bom, mas ao final deu tudo errado, agora carrego em mim uma dor triste e um coração cicatrizado.

Béa disse...

O pior do amor, é quando ele não é aceito, dói demais! Esse é o meu caso no momento, mas "deixa ser somo será..."

=******

Poooxa Van eu "conheço" esse poema, mas também não sei quem é o autor e perdi o papel onde ele estava escrito...de +!

Anônimo disse...

que versos citam efeito que poderiamos chamar de fisico como se afetasse nosso proprio corpo?

Anônimo disse...

que verso citam efeitos psicológico que mexem com nossos sentimentos?