Desde 2006 servindo algumas lasanhas e muitas abobrinhas.

Marcadores

sábado, 13 de janeiro de 2007

Deixa.


É tão engraçado: Pisquei os olhos e mais um ano se passou! Enquanto esquentava a cadeira planejando meu glorioso futuro, ouvia a risada das crianças que brincavam lá fora. Quando quis sair, já era noite, a rua estava vazia. Deixa pra amanhã, pensei. O amanhã se transformou em hoje, mas estava tão cansada de pensar que voltei pra cama. Só mais dez minutinhos de sono. Outros vinte. Porque não mais uma hora? Foi-se a manhã. É melhor esperar o sol baixar. Deixa ficar mais fresco. Anoiteceu e mais uma vez a rua está vazia.

7 comentários:

Omar disse...

Sabe q eu fiquei com a mesma sensação q vc. O tempo está passando rápido demais! Qdo eu era criança a minha sensação era o contrário, eu achava q o tempo demorada demais p/ passar. Será q a medida q vamos ficando mais velhos passamos a ter a impressão q o tempo corre mais rápido?
Uma vez comentei isso com um amigo e ele disse q os dias estão se abreviando mesmo e, q esse é o sinal do fim do mundo...será?

Iaiá disse...

Isso me lembra um dos textos que eu escrevi lá no blog falando sobre a relatividade do tempo. Ficou engraçado. :) Dê uma olhada depois.
Lembrei também de uma música de Los Hermanos: "Deixa o verão pra mais tarde"

Meu conselho é: A vida passa...escolha bem como e com quem você vai passá-la.

=** e obrigada pela visita ao meu blog!

Iaiá disse...

Ele podia querer voltar depois da páscoa! Eu não volto nem no dia de são nunca!!

Todo carnaval tem seu fim... o meu com ele já acabou ano passado! :D

Trotter disse...

Fatie as abobrinhas. Bata no liqüidificador os tomates com alho, sal e orégano a gosto.
Monte em um refratário, uma camada de molho, umas duas camadas de abobrinha, salpique um pouquinho de sal, espalhe um pouco de molho, algumas fatias de cebola, salsa, salpique queijo ralado. Torne a colocar fatias de abobrinha, repetindo todas as camadas.
Leve ao forno médio, por cerca de 20 minutos, até que as abobrinhas estejam murchas.
Cubra com uma camada de muzzarela, espalhe o azeite de oliva e volte ao forno apenas para que esta derreta.

Não deixe murchar as abobrinhas...

Isa disse...

A gente sempre vai deixando... sempre, rs.

danilo lemos disse...

http://www.releituras.com/clispector_menu.asp


moça, isso que vc escreveu me lembrou, bem de leve, esse outro texto.
Talvez pq eu tenha lido ele a 2 dias... mas sei lá.
Só pra constar.

Anninha disse...

Me fez lembrar este:

A vida é uns deveres que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são 6 horas: há tempo...
Quando se vê, já é 6ªfeira...
Quando se vê, passaram 60 anos...
Agora, é tarde demais para ser reprovado...
E se me dessem - um dia - uma outra oportunidade,
eu nem olhava o relógio.
seguia sempre, sempre em frente ...

E iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas.

Mário Quintana