Desde 2006 servindo algumas lasanhas e muitas abobrinhas.

Marcadores

segunda-feira, 19 de março de 2007

A beleza de Elisabeth

Haviam várias versões do motivo pelo qual a bela Elisabeth recusava os vários pedidos de casamento. Diziam que havia feito uma promessa que caso sua mãe se curasse de uma séria doença, se manteria casta. Outros diziam que estava prometida a um primo que morava num reino próximo mas que em breve chegaria para desposá-la. Havia ainda a versão de que estava destinada a seguir a vida religiosa, entre outras histórias. Estas nada mais eram que vãs tentativas de entender por que afinal, a mais bela entre as jovens do Reino permanecia solteira, a despeito de tantas propostas recebidas.
Seus pais, apesar de se sentirem tentados por várias daquelas propostas, não admitiam que Elisabeth se casasse com quem não quisesse. Por isso, apoiavam a filha a cada recusa. No fundo, eles sabiam que o motivo estava nas tardes que a filha passava com sua prima Frida, passeando sozinhas pelos bosques e lagos que cercavam a pequena Vila. Frida, assim como sua prima, também já havia recusado pedidos de casamento.
Um dia de primavera chegou a notícia que o príncipe herdeiro Jonas percorria o Reino em busca de uma jovem pra ser sua consorte e que dentro de uma semana estaria na Vila. Todas as solteiras entraram em polvorosa! As costureiras se viram de repente abarrotadas de trabalho a fazer. As mães passavam os dias cuidando da beleza das filhas. Inclusive as chamadas bruxas foram requisitadas para arranjar formas de encantar e prender o coração do jovem Príncipe. Essa excitação estava em toda a Vila, exceto na casa de Elisabeth.
No dia da chegada do príncipe Jonas, todas as jovens desde de cedo se arrumaram e se posicionaram no melhor lugar possível da praça da Vila para receber e ser escolhida pelo Príncipe. Elisabeth e Frida a princípio não iam, mas a curiosidade de ver o Príncipe falou mais alto e Elisabeth resolveu ir, ao contrário de Frida. Como não pretendia conquistar o Príncipe, foi com suas vestes costumeiras e achou muito bonita a carruagem quando esta chegou na Praça. Porém, achou o Príncipe muito feio e baixinho. Ela não imaginava o quanto chamou a atenção de Jonas com sua pele naturalmente rosada, sua trança que repousava em um dos ombros e seu vestido simples, recatado, mas elegante. Seu modo de vestir contrastava com os penteados estrambólicos, os vestidos de cores fortes e grandes decotes e os rostos cheios de rouge que as outras jovens exibiam não só naquela Vila como em todos os lugares do Reino.
O Príncipe se informou se a jovem que tanto lhe agradou era solteira, quem era e onde morava. No fim da tarde, inesperadamente, Jonas apareceu na porta da casa de Elisabeth com toda a sua Comitiva Real. Para desespero de Elisabeth e de sua prima, o Príncipe não a pediu em casamento, apenas informou que dentro de duas semanas eles se casariam e ela teria que abandonar sua família pra viver com ele em seu castelo. Elisabeth tentou argumentar que com certeza havia outras jovens no Reino melhores que ela para ser sua consorte, porém Jonas estava por demais fascinado com sua beleza e ficou mais ainda vendo-a de perto. Por isso, não aceitou os argumento de Elisabeth. Ele já havia decidido e assim seria! Vencida, Elisabeth disse que o Príncipe podia vim buscá-la em duas semanas e caso ele ainda quisesse, ela se casaria com ele sem nenhuma resistência. Antes de ir embora, o Príncipe designou 10 soldados que ficariam do lado de fora da casa de Elisabeth de prontidão, que seguiriam Elisabeth em suas eventuais saídas, impedindo assim uma fuga.
Elisabeth caiu num choro convulsivo, abraçada a Frida. Não podia imaginar ter que abandonar as pessoas que mais amava, porém não poderia fugir da decisão do Príncipe. Os pais de Elisabeth inicialmente acharam uma honra o Príncipe querer se casar com sua filha, porém não aguentaram ver o sofrimento de Elisabeth e de Frida que agarradas uma a outra não paravam de chorar. Tarde da noite, depois de uma longa conversa à sós com seu marido, a mãe de Elisabeth expôs a filha e a sobrinha seu plano para que o Príncipe desistisse do casamento.
Na manhã seguinte, o pai de Elisabeth saiu a procura de grandes vasos de argila enquanto a mãe foi a feira local e ao bosque a procura de certas ervas e frutos de poder laxante. Durante as duas semanas Elisabeth só bebia água e a mistura feita pela mãe com aquelas ervas e frutos. O resultado daquela infusão, foi cuidadosamente colocado nos vasos arranjados pelo pai. Em poucos dias tufos de cabelo caiam, mas logo eram amarrados nas alças dos vasos.
Depois de duas semanas, uma Comitiva Real maior que a anterior se posicionou do lado de fora da casa de Elisabeth. o Príncipe ficou sabendo que durante todo o período a noiva não havia saido de casa. Pessoalmente desceu da carruagem e bateu na porta da casa, sob o olhar curioso da Comitiva e da população da Vila. Assim que a porta foi aberta pela mãe de Elisabeth, um cheio forte e nauseante saiu da casa. Jonas logo exigiu que a noiva se apresentasse. Amparada por Frida e pela mãe saiu da casa uma mulher muitíssimo magra, com alguns tufos de cabelo desgrenhado na cabeça, sem alguns dentes, pele descamando e esverdeada, rosto marcado por rugas. Com dificuldade o povo da Vila e o Príncipe reconheceram naquela figura Elisabeth. Sem ainda se refazer do susto, o Príncipe exigiu explicações de como uma jovem tão bela ficou daquela forma.
- O senhor quer saber onde está a minha beleza, Alteza? - falou Elisabeth com um fio de voz e um sorriso no rosto.
- Eu exijo!
Elisabeth fez um sinal ao pai que ao poucos retirou da casa os cinco potes de barro, com cabelo amarrado nas alças e cheios de um líquido marrom-esverdeado.
-Ai, nesses potes, está a minha beleza! Esse é o meu presente de nosso casamento.
Enojado, o Príncipe subiu novamente na sua carruagem e sem palavra foi embora pra nunca mais retornar.

17 comentários:

Lya disse...

por*a! Princípe beem cafajeste esse hein Oo? Bem, sobre o find, acho que é contagioso, sim! Já achei 3 pessoas com essa doença!

rodolpho_162 disse...

Caramba... foi que criou o conto?
MUITO FODA...
Vc escreve muito bem

bLAIR MULDER disse...

vc escreve muito bem, textos grandes.

gostei.

bLAIR MULDER disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
bLAIR MULDER disse...

passei aqui só para lhe dar o end do blog principal


http://ohibrido.zip.net

gui¬¬ disse...

Puxa vida Vanessa! que lindinho esse texto!

Sobre o meu post, desculpa qualquer coisa mas não fica assim não menininha! Sofrer por amor é mó injustiça, ame sempre, muito! Novos amores virão, ou velhos amores quem sabe?

beijão!

gui¬¬ disse...

Puxa vida Vanessa! que lindinho esse texto!

Sobre o meu post, desculpa qualquer coisa mas não fica assim não menininha! Sofrer por amor é mó injustiça, ame sempre, muito! Novos amores virão, ou velhos amores quem sabe?

beijão!

Daniella Living disse...

Que loko isso... muito bom esse conto!
Mas e aí, a moça ficou bela de novo? Ou renunciou a beleza pela liberdade de escolha?? Ãhn???

Um abraço e obrigada pela visita!

Emanuele disse...

Olá .......

Thank u pela passadinha no meu blog e pela dica...
Na hora que vc comentou eu tinha acabdo de colocar o novo lay e fazer as mudanças, eu tbm achei que as letras estavam pequenas, aumentei... rsrsrsrs ^^

Menina que história é essa...
Só fiquei curiosa de saber se a beleza voltou pra ela... mas acho q se não voltasse ela não ia se importar mesmo, ela não queria se casar... ^^
Muito boa a história... vc escreve muito bem!!

God Bless you... bye bye bye Emanuele

Saltimbanco disse...

BEm... sobre a banda, falta umas duas musicas mas acho que conssegui pegar o CD deles todo na net, assim que consseguir as duas que faltam ponho pra dowload lá no blog...

rodolpho_162 disse...

uma musica

Henrique Fogli disse...

Isso tudo e mais uma palavra: sensacional!

Adorei o texto!

Beijos!

A.J. MARTIN disse...

hahahahahahahaha
Digo de um Luís Fernando Veríssimo!!
Muito bom!

Nailoca Pipoca disse...

oi !
Fazendo uma visitinha
Adorei a historia!!!
Foi voce quem escreveu?
Olha eu nao pedi mas agora to pedindo...posso te linkar no meu blog?
http://www.saladadeoncinha.blogspot.com/
bjux

Wagner disse...

excelente!

mas nem quero pensar em como era o que estava nos potes! argh!

Iaiá disse...

Dá-lhe, Eli! \0/

Brigada pelo comment no Conselhos...

Bjao

Anninha disse...

Tadinha da Elizabeth! Príncipe canalha este, não? Imagine se ela tivesse ficado doente e isso fosse depois de terem casado? Ela tava lascadinha!!! rsrsrsrsrrs Muito bom, gostei, garota! :)