Desde 2006 servindo algumas lasanhas e muitas abobrinhas.

Marcadores

domingo, 17 de janeiro de 2010

Monólogo do elevador

Em plena madrugada encontrei uma senhora de frente pro elevador de serviço olhando muito entretidamente para o mural de avisos do condomínio.

- A senhora vai subir?

Ela me olhou muito assustada. Provavelmente não percebeu que eu passei por ela e entrei no elevador. Ela entrou também.

.

- Oh, sim, sim! Eu estava olhando se tem algum apartamento disponível aqui. Meu filho quer morar aqui perto da Velha.

Mas tem que ser um apartamento arrumadinho, porque se for para depois fazer reforma, não vale à pena! A pior coisa, minha filha, a por coisa é obra dentro de casa. Eu fui num apartamento do bloco C bem ventilado, precinho bom, mas que falta de cuidado! Pintura descascando, infiltração na área de serviço e um piso de muito mau gosto.

Você acredita que eu acordei de repente com um pressentimento que tinha outro apartamento melhor no mural? Desci que nem escovei os dentes. E não é que tinha? Já anotei aqui, dois: um no bloco A e outro aqui, só que no poente.

Só não sei se minha nora vai querer. Mas ela não tem que ter querer, né? O marido decide! Ela tem depressão, toma uns remédios.

Nunca te vi aqui. Eu já moro aqui há dois anos e acho bom. Eu morava em Brotas. É uma zoadeira, uma confusão, que não tem fim. Meu filho mora na Amaralina há 13 anos. Desde que minha neta Rochele nasceu.

Aqui será bom prá minhas netinhas. Parece que aqui tem uma juventude saudável, né? E aqui é perto da Igreja. Sempre é bom estar perto de Deus.

Olha só, chegou no meu andar! Mocinha, você é muito simpática! Espero que a gente converse outras vezes. Boa noite.

.

Ainda bem que ela mora no segundo andar. Tenho até medo do que eu saberia caso ela morasse no décimo.

9 comentários:

Érico disse...

Olá minha jovem, gostei do seu blog, inclusive a materia sobre as promessas das férias hehe...vai até ser seguidor viu. E sobre o papo no elevador, há pessoas q realmente gostar de se comunicar mais q outras né? grande abraço e sucesso no blog.
obs: tbém sou professor mais não espalha tá hehe... se possivl faça uma vixita ao meu blog sem compromisso ok. Um abraço do amigo Érico cinemeiro

Millena Blogueira disse...

Excelente o post.Minha primeira vez no seu blog e espero voltar mais vezes...

Léo disse...

A Veinha falou tudo rsrsrs ah se ela morasse no 10ª andar rsrsrsrs, gostei do seu blog, e da sua descrição sobre você.

Beijo menina

http://listen18.blogspot.com/

Larissa Bohnenberger disse...

Espero que a gente CONVERSE outras vezes? Conversa costuma ser uma interação verbal entre duas ou mais pessoas... O que se sucedeu aqui foi um monólogo! Rssss!

Eu passei por isso uma vez. Um véio no supermercado. Começou a discursar sobre o preço dos chocolates nas diferentes redes de mercado de Porto Alegre. Acho que fiquei uma meia hora muda e pasma olhando pro cara. Até que ele se cansou, me deu tchau e foi embora.

SOCORRO!!!

Bjs!

rikuuchan disse...

hauhauhauahuahauhau XD~

muito boa a crônica =P~
confesso que me bateu uma curiosidade sobre quem era a ouvinte... vai que era a nora da velha que não foi reconhecida xD~

muitas pessoas têm o hábito de abrir suas vidas para completos estranhos na rua e esse texto satiriza isso de uma forma inteligente e bem-humorada!

Gostei ^^

Vanessa Lee disse...

A ouvinte era eu, mesma! Essa "conversa" ocorreu semana passada, aqui no prédio onde moro.

Matheus T. disse...

eita nóis que véia falante hein? ohhh lasquera!

Paulinho disse...

kkkkkkkkk no meu prédio tem uma velhinha do mesmo jeito, será que vc não se inspirou nela?
kkkkkk
adorei seu blog, vou passar por áqui sempre,
tb
espero e aguardo uma visitinha sua ao meu Blog


http://pc.souza1972.blog.uol.com.br/

Pαμℓα Aℓvєs disse...

Adorei a história... mto boa mesmo!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk... Esse tipo de coisa sempre acontece comigo... onibus, fila de banco, sempre tem alguem pra contar a vida inteira num instante pra mim...kkkk
Paz*